Translate

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Boas Festas


Mais um ano que chega na reta final. Muitas coisas boas aconteceram, e muitas ruins também. Eu diria que empatamos no 1 X 1. :)
Os bebezinhos continuam amigos, os sumidos continuam sumidos, os tópicos idiotas de "procuro mamãe/namorada infantilista" continuam bombando. E pra completar, as panelinhas são as mesmas. São grupinhos de 2 ou 3 pessoas (incluindo os menores de idade) que só conversam entre sí e se recusam a socializar com qualquer outra pessoa. Isso tudo é tão animador*!
Que ano bom. :)
Ao menos o BDSM está progredindo! Realmente nesse fetiche o pessoal é BEM mais sério e adulto.
O que me conforta é que os bebês praticantes de BDSM realmente demonstram comprometimendo com a causa. Neste ponto os ABDL "simples" deixam a desejar. Meus parabéns a vocês e boas festas!
Teóricamente novos posts só ano que vem (aguardando inspiração e novos TOYS - fiquem ligados), mas vocês podem comentar à vontade porque eu verifico todas as interações com o blog diariamente.

Beijão do seu Papai Tubarão (pra quem ainda não sabe, virei papai em definitivo)




*sarcasmo

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

[BONDAGE] Sessão com o Papai Shark e o baby Brian

Olá, meus queridos bebezinhos! Espero que estejam bem!
Quem ama bondage? EUUUU! E alguns de vocês também, correto?

Vamos ao que interessa! Esse nas fotos é o BRIAN. Um simpático bebezinho que ama bondage. Na verdade ele não é bem um bebezinho, por assim dizer. Ele não curte infantilismo, mas é pirado por bondage. Aproveitei que ele foi minha propriedade por uma tarde e o regredí a um garotinho inocente e muito, MUITO travesso. Precisei de muitas cordas, mordaças, palmadas e castigos pra mantê-lo quieto num nível tolerável. hehehe
Vale lembrar que o Brian é meu amigo de anos já, e que esta não foi uma sessão avulsa com um desconhecido. Por favor tenham isso em mente. ;)

Eis as fotos:


 Primeiro Brian precisava de algo mais restrito e desconfortável. Pra que entendesse que a liberdade já era. Ele também foi silenciado com uma ballgag pra que parasse de reclamar.

 Cordas bem apertadas

 Cadeados nas mittens
 Ainda assim Brian foi travesso, e gozou sem permissão do Papai. Se desobedecer, será castigado



Seu castigo foi ficar só de cueca e acorrentado de pé por uma hora, onde levou palmadas no bumbum (fortes, até implorar pra parar) e ganhou prendedores de mamilos. A ballgag foi removida e ele foi amordaçado com uma meia na boca, presa firmemente com uma cueca usada. Vai ficar desse jeito, quieto e pensando sobre as travessuras que fez.


 Agora era hora de recompensar um pouco o bebê! Ele havia se comportado razoavelmente enquanto ficou de castigo em pé. Ele não queria ser vestido de baby, pois ele dizia que já era um menino grande.
Pra impedir que ele retirasse o pijaminha do castigo (feito de jeans, com mãos e pés costurados fechados), ele precisou ser embrulhado em uma camisa de força e bem amarrado à cama. Eu não gosto de bebês chorões, então ele também ganhou uma focinheira (muzzle) pra ficar quietinho.


 Finalmente o bebê ficou quieto, mas ainda assim protestava um pouco. Mmmpph! Mmmpphh!


 Muito levado esse menino. Ainda de pau duro.



 Mais cordas adicionadas, prendendo os joelhos. O bebê ficava agitado com as cócegas e outras ações disciplinatórias necessárias.


 Agora sim você não vai a lugar algum.


Aproveite que está de castigo e tire uma soneca.


Algumas cordas foram retiradas e as pernas foram presas em posiçao de "sapinho". O bebê gosta de brincar de se debater! Ele ganhou carinho por estar começando a se comportar.


 "Vai obedecer o papai agora?" Perguntei. 
"U-hum!" ele fez 'sim' com a cabeça. 
Bom menino! ^_^


Um vídeo de bònus! Só posso postar este porque os outros mostram parte de seu rosto.

video

Bem, vou ficando por aqui, bebês! Comportem-se e obedeçam seus papais.. Nunca se sabe quando o Tubarão Malvado vai aparecer..... ;)

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Bondage faz os bebês felizes :)

Este post é mais uma dica ilustrada sobre como adaptar técnicas de BDSM em situações ABDL. Espero que seja útil para vocês! Estou escrevendo isto tarde da noite, então desculpem se o post não fica muito completo. Espero revisitar o assunto em breve. :))
Bondage vai muito além de um simples par de algemas, chicotes e ballgags. É um estilo de vida, uma paixão por uma arte milenar que amplia o prazer e expande horizontes. A união com o Infantilismo para mim vem naturalmente.
Um bebê não é livre para fazer o que quiser; Precisa da mão firme do pai. Sem disciplina, a criança se perde.
Pros bebezinhos que adoram ser "obrigados" a ficarem vestidos de bebê ou que tenham problemas em ir dormir no horário correto, como uma boa criancinha. Que tal um pijaminha feito em tecido anti-rasgo e com travas acopladas mas que ainda seja confortável e que não machuca o bebê, mesmo se ele insistir em espernear e se debater? Mesmo sem estar amarrado, o baby ainda está preso. A roupa não sai se o papai não tirar.
Existem (na minha opinião) dois tipos de bondage a ser aplicado nos bebês: O punitivo, que é desconfortável e/ou doloroso, para ocasiões em que um comportamento inadequado deve ser corrigido, e o bondage cotidiano, constante, de longa duração. Este último confere um condicionamento gradual ao bebê, onde aos poucos ele aprende e assimila que não possui liberdade sem que o papai lhe dê. Ideal para o dia a dia e também para dormir. Um bebê feliz é um bebê que sente a mão do pai guiando seus passos, não apenas pelo controle imposto, mas também pelo amor e carinho que recebe. Ele sabe que depende do papai, e é grato por isso. Isso vai muito além da "putaria" que muitos procuram online.
Ahhh, esses papais europeus.. Eles realmente sabem o que estão fazendo criando esses itens. :3


Imagens retiradas de http://www.theoriginalinstitute.com/LockingClothing.htm









quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Dinâmica entre bebês

Olá, meus queridos bebês! Espero que estejam todos bem! :D
Vocês já pararam pra pensar que o universo ABDL vai além das suas vontades masturbadoras? KKKK! Pois é! Desculpem a linguagem chula, mas a verdade ultrapassa o indivíduo.



Vivemos num mundo interativo, pra melhor ou pra pior. Algumas "diretrizes de convivência" deveriam ser observadas.
Da mesma forma que numa creche tradicional, onde as crianças são encorajadas a interagir, no nosso mundo não deveria ser diferente. E não é somente no mundo ABDL não! No BDSM também existem regras, procedimentos. Não é apenas o "prazer imediato" que conta. A pessoa deve instigar seu intelecto, não apenas a libido. Nós também devemos observar o respeito ao próximo, seus sentimentos, desejos, sonhos e vontades. Ae vocês diriam "nossa, Shark... Que merda de papo.. assim eu vou é dormir". Pois é... vai dormir mesmo! Sozinho... :P
Reparem nas fotos que os grupos infantilistas mais avançados postam. São dezenas de babies reunidos, felizes, sorrindo. Não é apenas aquele bate papo vazio e sem sentido no facebook (- abre a camera pra se masturbar pra mim usando fraldas?), mas as pessoas interagem! Elas se importam umas com as outras e realmente viram amigas.
Onde estamos aqui no Brasil com isso tudo? Anos-luz atrasados, eu vejo. Só existe a procura por sexo rápido, putaria. Basicamente virou um bate-papo UOL. Mas não é assim que as coisas funcionam pra quem realmente resolve entrar de verdade no mundo dos fetiches. Você tem que se comprometer com as pessoas, mostrar que é sério, caso contrário será ignorado. Da mesma forma que fiz indo em encontros do Clube Dominna e mostrando que estou nesse mundo pra ficar, adotar os valores e agregar conhecimentos. (Aliás, peço desculpas à Bela e à Narcisa por estar sumido. Adoro vocês garotas!). Eu fui aceito logo de cara por todo mundo? NÃO. Um infantilista praticante de BDSM no Brasil sofre.. :P
Sabem, claro que é uma delícia conversar online sobre assuntos picantes, ficar de pau duro por falar sobre algo que é excitante, mas isso é apenas a ponta do iceberg. Há muito mais a ser explorado. É como se fosse um grupo de "terapia" (que imagino que muitos aqui já devem ter feito/fazem). O cara mais fechado e com idéias estranhas acaba por ser isolado do grupo, enquanto que o comunicativo e sincero é aceito e compreendido, fortalecendo a união de todos.
É isso que eu gostaria de ver em vocês; Um engajamento maior; Olhem além dos seus órgaos genitais e entendam que existem pessoas reais por trás das janelas de chat. Não tenham medo de compartilhar sonhos e até mesmo utopias. Isso é saudável e nos levará a um outro nível, onde seremos mais unidos e amigos. Onde os vínculos irão além de uma simples fralda, talquinho e tópicos vazios de "procuro uma mamãe".

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

[ALERTA] Perfils fake no facebook e bullying

Não tá fácil pra ninguém, galera. Ultimamente tem chovido solicitações de amizade de pessoas criando diversos perfils no face tão somente para incomodar outros membros da comunidade. Fiquem MUITO espertos! Muitas dessas pessoas são menores de idade e/ou perturbadas psicológicamente. Repito: NÃO SÃO INFANTILISTAS. NÃO SÃO FETICHISTAS. SÃO PESSOAS PERTURBADAS E DEVEM SER DENUNCIADAS IMEDIATAMENTE.
Minha dica é jamais aceitar solicitações de amizade sem que a pessoa se apresente antes (e-mail, mensagem privada, whatever). E nunca, NUNCA passe seu facebook principal pra ninguém que você não saiba das verdadeiras intenções.
Outra coisa que eu estou vendo são os casos de bullying entre infantilistas. Mas que merda está errada com a cabeça de vocês? Já é tão difícil manter um papo produtivo com um infantilista (você tá de fralda?), a ultima coisa que precisávamos era de gente que além de não contribuir com porra nenhuma com a comunidade, ainda sentem prazer em ofender e humilhar quem está quieto no seu canto só tentando fazer amigos e conversar.


Vamos ficar espertos. Esses são alguns perfils fake criados por quem não faz parte da nossa comunidade. Não aceitem pedidos de amizade de quem vocês nunca viram na vida e que de repente adiciona seu perfil "do nada". Rejeitem o pedido, denunciem o perfil e bloqueiem a pessoa imediatamente. Conversem antes de sair adicionando qualquer um. Isso vai poupar muita dor de cabeça. ;)
Vou tentar manter vocês atualizados conforme tiver mais informações.


Beijos do Papai Shark


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

[IMAGENS] Coisas kinky/fofinhas

Apenas pra movimentar um pouco aqui! Imagens de Tumblr.
Eu tento manter os créditos nas imagens para promover o artista e que vocês possam pesquisar mais material, mas nem sempre eu acho as imagens assinadas. Sorry!
Aproveitando, no final vão duas imagens de roupinhas novas q comprei pro guarda roupa. Eu já tinha uppado no face, mas faltou aqui. :)


Artista:https://fetlife.com/users/351958












Pijaminhas comprados em outra loja. A Claudinha parece ter saído do ramo..... Imagino os motivos.  -_-


terça-feira, 16 de setembro de 2014

[VIDEOS] Bebezinha dodói e Mummy Spanks

Uma linda bebezinha brincando, até que a mamãe achou que era necessário checar a temperatura.... Do jeito que todo infantilista deveria ter sua temperatura checada. ;)

video

Agora pra finalizar: Um bebê de sorte! Roupinhas bonitas e um quarto arrumadinho. Mas principalmente uma mamãe amorosa, porém severa. ;)



Ps.Eu não lembro se já havia uppado esses. Caso afirmativo, peço desculpas. :))



segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Infantilismo e terapia (que terapia?)

Olá, bebês! Todos bem? Espero que sim! Desculpem a demora do post, mas acho que simplesmente esgotei meu repertório.
Preciso falar de novo com o Brian pra ver se ele dessa vez aprova que eu poste as fotos da nossa sessão de sequestro baby. Me ajudem nos comentários. :P


Hoje o assunto já deve ter preocupado muuuuitos infantilistas porae. Desde os mais bem resolvidos até os mais "no armário". "O que eu estou fazendo? Isso é errado! Por que eu ainda quero usar fraldas? Será que eu preciso de tratamento?" Perguntas clássicas que fazemos a nós mesmos num momento ou outro.
Eu vou dar os meus "fifty cents" baseado tão somente em minha opinião, ok? Desculpem se minhas idéias estiverem um pouco bagunçadas, eu vou digitar conforme me vier na cabeça. :)
Por que vocês acham que infantilismo seria tão errado? Vamos comparar a outros fetiches, como o tão amado BDSM. Vocês acham que os BDSMers tem tanta vergonha de seus fetiches quanto os infantilistas? Claro que não. Eles abraçam o fetiche, estão em paz consigo mesmos por saberem que é assim que eles são e ponto. Estão em paz por saberem que não estão sozinhos, e que tem muitos outros adeptos que compartilham dos mesmos gostos.
Infantilismo me faz feliz, seja eu como daddy ou como baby. Eu não vejo problema em ser o que sou, não estou me prejudicando socialmente ou físicamente. O grande problema que vejo são os infantilistas cogitando tratamento para deixarem o fetiche de lado. De "matar" uma coisa inofensiva que é simplesmente como eles são.
Vocês fariam tratamento para deixar de ser vocês mesmos? Bem.....Talvez alguns até fariam.....
A questão principal, a meu ver, não é abandonar o infantilismo (ou qualquer outro fetiche) porque você acha "errado" e anormal. A questão é você se aceitar, entender que faz parte de você. Aceite o que está bem na sua frente. Sabem onde um tratamento ajudaria? Não em suprimir, mas sim em entender o que se passa nessa sua cabecinha de bebê. Onde está o erro? A sociedade condena? Que sociedade? Algumas destas ditas "sociedades" ditam que é certo apedrejar uma mulher por andar de pernas de fora. E agora, como fica?
O que eu defendo é que se lute contra as neuras, contra os preconceitos que vocês tem contra sí mesmos. Os bebês deviam focar mais na auto-aceitação e menos na auto-condenação.
Não estou dizendo para sair contando aos 4 ventos suas preferências sexuais e parafilias. Claro que não. Isso é íntimo e exclusivo de cada um.
"Puxa... o que minha família e amigos iriam falar?" Bem, todos temos segredos. Todos mesmo. É normal. O mundo sempre vai condenar e lutar contra o que é considerado diferente. Sempre foi assim e não vai mudar tão cedo.
Também é importante que vocês conversem, não somente com um terapeuta (se houver), mas principalmente entre vocês. As redes sociais estão aí pra isso mesmo! Poxa vida, o mais difícil que seria encontrar pessoas com os mesmos gostos, já foi resolvido! Agora é questão de interagir!
Eu vejo (e já citei antes em outros posts) panelinhas sendo formadas no facebook e outros lugares. 3 ou 4 bebês só falam entre sí e só se encontram em grupinhos fechados. Sissies que só falam entre eles ou simplesmente não falam. Pra que isso? Com tanta gente boa pra conversar (ok, ok.. eu sei.. tem uns assustadores porae tb...), ficar procurando só bebê mulher, ou jovenzinhos de no máximo 20 anos, vocês nem fazem idéia das oportunidades que perdem. Desde simples amizades até mesmo a opinião experiente de quem já está nesse mundo há muito tempo e tem muito a oferecer.
Percam menos tempo se deprimindo pelo que vocês são e comecem a usar esse tempo em evoluir, como adultos e também como bebês. ;)


Beijos do Papai Shark

terça-feira, 5 de agosto de 2014

[CONTO] Viajando com meu bebê

É um conto bem curtinho, bebês. Baseado um pouco na realidade e um pouco num sonho maluco que eu tive.
Boa leitura. :)


Eu e meu namorado estávamos viajando de férias. Eu estava particularmente feliz, pois não é sempre que temos esse tempo só pra nós. Fomos para o litoral, e como não era uma viagem muito longa, fomos de carro mesmo. Era no máximo 1 dia de viagem.
Tudo correu bem, nos divertimos bastante. Porém, era hora de voltar pra casa. Fizemos as malas, colocamos tudo no carro e pegamos estrada novamente.
Com algumas horas de viagem, eu resolví parar um pouco pra tomar um lanche e esticar as pernas. A estrada era deserta, estilo estradas americanas, com apenas um barzinho e um posto de gasolina num raio de muitos quilômetros. E foi num desses que paramos.
Ao entrarmos, tivemos a surpresa de descobrir que não era um bar de beira de estrada, mas sim uma pousada para ABDLs. Meu namorado ficou apreensivo, e não queria ficar lá de jeito nenhum. Eu por minha vez fiquei até que empolgado. Quando que temos a chance de socializar com tantos bebês juntos, e num lugar onde fraldas e roupas de bebê são permitidas? Resolvi ao menos passar a noite pra poder fazer amizade com o pessoal.
Dito e feito! Levamos as malas pra dentro e fizemos check-in. Tudo era muito tranquilo e os outros bebês (eram 4 ao todo) eram muito sorridentes e amigos. Até meu namorado começou a se divertir, o que eu achei ótimo.
A noite chegou. Todos estavam vestidos com suas roupinhas de bebê, reunidos na sala de TV. Parecia uma família feliz. Até meu namorado estava com o pijaminha azul dele. Isso era inédito. Ele não se veste de bebê na frente de ninguém além de mim. Claro que achei o máximo. Quem sabe ele não fazia novas amizades? Eu estava de olho, pois ele era MEU bebê, e eu não queria ninguém fazendo gracinhas com ele.
Eu estava vestido normalmente, com shorts e camiseta. Eu não estava com meu 'baby mode' ligado, mas sim o meu Daddy mode. Eu me sentía melhor daquele jeito. Era como se eu tivesse um monte de filhinhos pra cuidar. Talvez até disciplinar, se fizessem algo errado.
Conversamos, assistimos TV, comemos e bebemos. Tudo o que manda o script. Até dei mamadeira e comidinha na boquinha do meu namorado-baby. Os outros bebês ficaram fazendo graça, chamando ele de 'bebezão do papai'. Ele ficava com vergonha e escondía a cabeça no meu ombro, igual criança. Realmente era fofíssimo, e todos ríamos.
Já era tarde. Estávamos cansados e com sono de tantas brincadeiras e risadas. Eu ainda tinha que dirigir no dia seguinte, então já estava na hora de dormir.
A pousada era pequena e bem rústica. Não haviam quartos, mas sim colchões que se estendiam à noite para que todos dormissem. Era como um acampamento.
Os bebês foram legais o suficiente para oferecer que meu namorado e eu dormíssemos sozinhos na cozinha, enquanto que eles ficariam na sala. Concordamos e fomos deitar.
Era de manhã. Acordei com meu bebê se mexendo do meu lado. Preguiçosamente o abracei e lentamente abrí os olhos.
"Bom dia.. Papai!"
Na hora eu olhei incrédulo para quem estava do meu lado. Não era meu namorado, mas sim um dos outros bebês que estava dormindo ao meu lado. Confesso que ele estava bem bonitinho com seu pijaminha e uma chupeta presa nele.
"Me abraça, papai..Tô carente" Ele disse, com voz manhosa e colocando o dedão na boca.
"Me desculpe. Eu já tenho um bebê, meu namorado. Você é um bebê muito lindo, mas não existe chance de algo acontecer entre nós". Eu disse.
"Ahh.. " Ele suspirou.
"Onde está meu namorado?" Perguntei.
"Eu não sei.." Respondeu.
Eu me sentía desconfortável e começando a ficar irritado. De repente meu coração acelerou. ONDE levaram meu bebê? Como eu conheço bem BDSM, ja imaginei que ele estaria amarrado e amordaçado em algum lugar, em perigo. Eu havia imaginado algo assim porque eu já havia feito isso com outros, então o temor era justificado.
Abrí a porta da cozinha e dirigi-me até a sala principal. Para minha surpresa, estavam os 4 lá; Os 3 hóspedes restantes e meu namorado. O que me deixou mais estupefacto é que ele estava deitado no sofá junto com outro bebê, que o estava abraçando.
"O que está acontecendo aqui?" Perguntei, sério. Nem estava com humor pra dar bom dia.
Todos ficaram me olhando, e meu namorado disse apenas "oi", com um sorriso maroto, de quem fez arte.
"O que você fez? Fala agora". Perguntei, irritado.
"Eu? Nada!" Respondeu, risonho.
Foi quando me aproximei e ví que escorria sêmen do canto da sua boca. Pelo que parece, eu havia chegado instantes após a consumação do ato.
"QUEM fez isso com você?" Eu estava muito bravo. Na hora nem passou pela minha cabeça de que quem havia dado "pirulito" pro meu bebê era quem estava abraçado com ele.
Ninguém respondía. Todos apenas davam risadinha e se entreolhavam.
Eu não pretendía culpar os outros. Eles provavelmente eram todos solteiros, e tentaram a sorte. Claro que todos mereciam ficar de pé acorrentados o dia inteiro, amordaçados com ballgags cheias de pimenta e com um plug anal de 25 cm enfiado no rabo de cada um, mas eu não tinha tempo pra isso. Era o meu namorado/bebê que precisava aprender uma lição sobre trair e mentir pro papai.
"Vamos embora. JÁ!" O peguei pelo braço e arrastei até onde estavam nossas malas. Os outros hóspedes ficaram apenas olhando.
"Vou fechar a conta. Você espere aqui sentado no chão." Meu bebê fez "sim" com a cabeça. Ele estava envergonhado. Era o mínimo que ele podia sentir.
"Vou me trocar pra irmos embora então.." Ele disse, baixinho.
"Não senhor. Vai ficar vestido de bebê assim mesmo. Fique exatamente onde está e cale a boca. Peguei uma meia de dentro da mala e enfiei em sua boca, fechando com silvertape. Completei o serviço algemando suas mãos em frente ao corpo. Eu sempre levo algemas e silvertape na mala. Nunca se sabe, né?
Deixei meu bebezinho sentado no chão, me olhando com cara de choro e balançando a cabeça e as mãos, em sinal de descontentamento.Fechei a conta e o levei até o carro, puxando pelas algemas.
"Você não pode ficar sentado no banco do passageiro com essa mordaça na boca e essa cara de merda. Vão pensar que 'alguma coisa' está errada. Entre atrás e fique deitado."
Aproveitei e amarrei também seus pés, e peguei o cinto de segurança do passageiro do meio e prendí por por cima dele. Ele agora não poderia se levantar nem se quisesse. Joguei um cobertor por cima, pra que ninguém visse nada estranho pela janela.
Ao dar a partida, os hóspedes vieram se despedir, pedindo desculpas e falando pra eu não fazer nada com meu namorado, pois não era culpa dele.
"Ah.. Vocês também mereciam um belo castigo, mas como estou sem tempo, dessa vez vocês estão salvos. Diga tchau pros seus amigos, bebê!" Gritei, olhando pro volume que se mexía por baixo do cobertor. "Mmmph! Mpph!" Foi a resposta "Muito bem, filhinho!"
"Fiquem tranquilos que eu não vou ser malvado demais com ele, mas podem ter certeza que cada vez que ele pensar em desobedecer ou trair o papai, suas partes íntimas vão arder. ;)"
E fomos embora.
"Bebê... em mais algumas horas estaremos em casa, mas não fique tão animado. Você sabe o que te espera, não sabe?"
"Mmmphmph..." Ele gemeu, baixinho.
"Pois é. Vou ligar pro seu trabalho avisando que você está doente. Amanhã você não vai conseguir andar direito mesmo... ^_^ "

o[0_0]o

Fim



segunda-feira, 21 de julho de 2014

Estamos em manutenção


Estamos em manutenção até segunda ordem devido a comportamentos observados na comunidade, e não foi por falta de aviso.

domingo, 20 de julho de 2014

Acabou a festa

Pois é, galerinha. Eu falei desde o início pra vocês não curtirem a pagina da Claudinha com seus perfils infantilistas, que ela IRIA VER e que iria dar merda. Falei pra tomarem cuidado porque o mundo não é de vocês e nada fica sem ser visto... Pois então. Ela sabe dos infantilistas, está ASSUSTADA com isso e irá tomar providências. Ela até já perdeu vendas por conta de clientes terem visto os perfils de infantilistas na pagina dela. PQP viu. Que merda vcs tem na cabeça? Inclusive quero saber quem passou a página pra um tal de George Murray. Seriously, dude. Unlike the page, or at least remove the diaper pictures..
Parabéns. Parabéns mesmo. Vocês não merecem um papai, ou uma mamãe. Merecem no mínimo um soco na cara.
Não vou mais passar NENHUM endereço de site de produtos para infantilistas. Vocês mostraram que não são de confiança e que não valem a pena. O idiota aqui ainda quis de boa fé passar bons contatos pra vocês, porque eu achava que os bebezinhos do Brasil mereciam isso. Pois é, né.... NÃO.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

[FOTOS] BDSM Week

Olá, bebezinhos! Então... O que falei no ultimo post continua valendo. Não estou dizendo pra não curtir a pagina da Claudinha, apenas façam isso com um perfil normal, sem fotos estranhas. Em certos casos é melhor que as pessoas não saibam sobre o infantilismo, pois isso só acaba nos prejudicando. Pedindo de boa mesmo. Descurtam a página dela com seus perfils fake e usem somente os normais. 

Mudando de assunto, esta semana tivemos um pouco do bom e velho BDSM! Nosso amigo RAFA (junto com outro estimado brother OUTSIDERWOLF) apareceu esta semana para um pouco de diversão! Eis as fotos. :)














Eu não resistí e não pude ficar de fora. Rafa me ajudou com este pedido especial: Saindo um tubarão temperado em zentai e embrulhado pra viagem! :3